PARAQUEDAS CIRRUS (CAPS) | ESTÓIS | PARAFUSOS

Provavelmente, nenhuma das tecnologias desenvolvidas pela CIRRUS causou tanta controvérsia quanto o CAPS – Sistema de Paraquedas CIRRUS.

Todos pilotos foram treinados desde o princípio a lidar com a falha de equipamentos; absorver expressões tais como “pilotos bem treinados usam seu julgamento superior para não utilizar sua habilidade superior”. Os pilotos se sentem desconfortáveis com a idéia de precisar de ajuda, de ir tão a frente de sua capacidade a ponto de considerar o uso de um paraquedas.

No passado, também houve rejeição por parte de pilotos militares quanto ao uso do assento ejetável. Essa discussão acabou há décadas e poucos questionariam hoje a eficiência desse sistema. É uma tendência natural que este questionamento esteja acontecendo com o CAPS.

CAPS1

O CAPS tem sido amplamente reconhecido e aceito por proprietários de CIRRUS como um diferencial valiosíssimo. Mais de 30 pessoas já foram salvas pelo CAPS em 16 casos de utilização. Casos como; o de incapacitação do piloto, desorientação espacial, manutenção deficiente e formação de gelo entre outros. Apesar de algumas contradições, o CAPS foi parte do projeto do SR20 desde seu início.

Alan Klapmeier, um dos fundadores da CIRRUS AIRCRAFT e engenheiro projetista da aeronave, foi inspirado

após ter sobrevivido a uma colisão aérea no início de sua carreira de piloto. Sua idéia era dispor de algum tipo de equipamento que salvasse vidas em caso do piloto perder o controle da aeronave em vôo. Em meados dos anos 90, a CIRRUS já observava o uso de paraquedas em ultraleves, sistema pronto para ser utilizado em aeronaves de maior porte.

CAPS2

Durante o desenvolvimento do CAPS, um experiente investigador de acidentes comentou: “Nós teremos um piloto para entrevistar e uma aeronave para investigar, assim descobriremos as causas de acidentes que jamais pensávamos que pudessem existir.” Ele estava certo, pois o CAPS vem salvando vidas em diferentes situações tais como:

Estol em altitude com piloto automático ligado, fazendo com que a velocidade diminua na presença de fortes correntes descendentes ou formação de gelo. Isto é raramente discutido, mas tem sido a causa de perda de controle e utilização do CAPS.

Problema de saúde do piloto, geralmente entendido de forma vaga. Certas condições de saúde não previamente identificadas no piloto já determinaram o uso do CAPS.

O conhecimento adquirido com a utilização do CAPS trará mudanças nos treinamentos e produtos da aviação geral. As lições aprendidas servirão para todos, equipados ou não com o CAPS.

Fato é que: o paraquedas salva vidas!